E quem disse que precisa ser protagonista para brilhar?

Toda história tem um mocinho, uma mocinha e os vilões. São ingredientes básicos para se contar um enredo tradicional, mas como na narrativa tradicional os bonzinhos sofrem e os malvados aprontam até dizer chega, em algumas ocasiões são os personagens secundários que nos conquistam, pois muitas vezes, grandes atores são revelados em pequenos papéis, que acabam se agigantando pelo brilho de seus intérpretes. Selecionamos uma galeria de personagens que roubaram a cena em 2014.

PODE CONTER SPOILERS

010203040506070809101112131415

Carol (Melissa MCBride) – The Walking Dead

Difícil imaginar que é a mesma Carol que conhecemos no começo da série, quando apanha do marido, era submissa e medrosa, mas todos os percalços vividos por ela ao longo das cinco temporadas da série fizeram-na amadurecer e provar ser uma grande sobrevivente. Em 2014, Carol protagonizou dois momentos antológicos para a história da série: primeiro, não pensou duas vezes ao eliminar Lizzie, a criança perturbada, que queria ser amiga dos zumbis e foi a grande salvadora da turma toda no momento de maior angústia da série: o abatedouro de seres humanos de Terminus. Carol, no melhor estilo da primeira temporada se camufla com sangue dos errantes (Glenn já havia usado este recurso, logo nos primeiros episódios) para que possa passar despercebida pelos zumbis e acompanha uma horda que se dirigia no momento ao terminal. E consegue. É ela quem dispara contra um tanque de gás e consegue explodir, fazendo com que aquela distração fosse causada no momento em que Glenn seria morto.

Não bastasse, invade o terminal, encontra as armas de Daryl e ganha mais motivação para salvar a todos.

Tyrion (Peter Dinklage) – Game of Thrones

Não é de agora que o pequeno ator tem feito deste um grande personagem. Sarcástico, boa gente, estrategista e surpreendente. Tyrion tem segurado momentos importantes na trama. Em 2014, em todas as sequencias que levaram à sua condenação e julgamento, Peter esteve esplendoroso. Não sei nem se ainda podemos dizer que Tyron é um personagem secundário.

Margaret Langston (Michelle Fairley), a avó de Jacob – Resurrection

Um dos maiores desafios de manter uma segunda temporada vigorosa é investir em desdobramentos das tramas. Nem sempre a chegada de novos personagem funciona, mas não é o caso de Resurrection. O drama sobrenatural da ABC, onde os mortos retornam à vida de forma inexplicável começa a apresentar peças chaves de seu grande mistério. Uma das grandes aquisições da série foi Michelle Fairley, famosa por viver a senhora Stark em Game of Thrones. Com a mesma força de interpretação, a atriz encarnou uma mulher forte, poderosa, manipuladora e de dúbias intenções. Suficiente para dizer que nesta temporada só deu ela.

Barney Stinson (Neil Patrick Harris) – How I Met Your Mother

A série acabou com um final que certamente não agradou a gregos e troianos, mas uma coisa é certa: Barney sempre foi uma unanimidade. O excêntrico mulherengo de uma das comédias de maior sucesso da TV americana é descrito p0r seu intérprete como “um homem que gosta de criar situações malucas e então sentar para assistir tudo acontecer.”. E assim é! Neil, inclusive foi indicado e vencedor de diversos prêmios por este inesquecível personagem.

 

Vee (Lorraine Toussaint) – Orange is the New Black

Outro caso de uma série que já funciona, mas que arriscou dar destaque a um personagem que não existia na primeira temporada e acertou! Foi o caso da Vee, uma nova e terrível vilã manipuladora, que conseguiu abalar os alicerces da penitenciária feminina e criar uma verdadeira revolução. Ninguém conseguiu não odiá-la, mas também seu final vai ficar marcado na história da série como uma dos melhores castigos já apresentados.

Arya Stark (Maisie Williams) – Game of Thrones

O inverno está chegando e não parece nada animador para a casa Stark. Em uma temporada em que carregar este nome era o mesmo que levar consigo um alvo, a pequena Arya cresceu e transformou sua trajetória em uma verdadeira jornada, levando a audiência a torcer incondicionalmente por ela. As sequências em que ela é obrigada a conviver com um dos seus inimigos, o Cão de Guarda da corte de Porto Real, quase nos convenceram de que aquela relação terminaria em perdão. Arya mais uma vez surpreendeu. Ela encerra magistralmente a grande temporada 4 de Game of Thrones (é dela a última cena) e nos deixa com gostinho de quero mais. Onde tudo isso vai terminar? Vamos saber na nova temporada, que se inicia em abril, da qual Arya será novamente assunto de 10 entre 10 fãs da saga.


Dandy Mott (Finn Wittrock) – American Horror Story: Freak Show

Apesar de viver um dos vilões mais evidentes da temporada, ele conseguiu encarnar o pesadelo de muitos com uma atuação vigorosa e se tornou um dos personagens mais bizarros do mar de aberrações da série de horror do FX.

Castiel (Misha Collins) – Supernatural

Os astros do show sempre serão os irmãos Winchester, mas Sobrenatural só dura há tantos anos porque tem sempre boas histórias e excelentes personagens de apoio. Para representar este grupo, escolhemos Castiel, que apareceu na quarta temporada e retornou encarnando o anjo favorito de todos e, mesmo em pequenas passagens, vem sempre roubando cenas.

Caroline Forbes (Candice Accola) – The Vampire Diaries

Há algumas temporadas que The Vampire Diaries parece viver em looping sobre com qual dos irmãos Salvatore, Elena (Nina Dobrev) vai ficar. Em meio a toda essa repetição, uma das personagens mais detestadas da primeira temporada vem se humanizando ao longo da narrativa da série, até que atinge um posto impensável no passado: a de aspirante de um romance com ninguém menos do que o protagonista da série Stefan Salvatore. A irritação por não ter seu amor notado e a verdadeira vocação para ajudar os amigos, fez de Caroline uma personagem irresistível e um alívio para a mesmice que, infelizmente, tem tomado conta da série nos últimos tempos. Raro encontrar alguém que não torça ou simpatize por Caroline Forbes.

Pinguim (Robin Lord Taylor) – Gotham

A série deveria narrar os primeiros passos do homem morcego, a juventude do comissário Gordon combatendo o crime na violenta cidade de Gotham, mas ninguém pode negar que é o ator Robin Lord Taylor na pele do “problemático” Pinguim quem rouba todas as cenas. E ainda devemos esperar muito mais do atrapalhado e ambicioso vilão do universo DC.

Mary Watson (née Morstan) – Sherlock

A série é basicamente sobre dois caras que desvendam crimes, mas é esta mulher que ingressou ao elenco da série em 2014 e que se mostrou a segunda personagem mais carismática e inteligente, depois do próprio Sherlock, além disso, é engraçada e capaz de roubar a cena. Já merece as honras só por ter nos livrado do horroroso bigode de Watson.

Felicity Smoak (Emily Bett Rickards) – Arrow

Mais do que apenas o interesse romântico do herói da série, Felicity se tornou heroína de sua própria trama, desde se salvar do seu ex psicótico até ser o ponto de apoio de Arrow. Linda, elegante e capaz de provocar suspiros, não há quem não torça por ela. E esse beijo que não sai, hein?

Shelley Godfrey (Nicole Boivin/Madeleine Martin) – Hemlock Grove

Nem a bruxa matriarca, nem os dois jovens lobo e vampiro que estrelaram o dramalhão de horror da Netflix, mas a delicada personagem Shelley, uma Gofrey rejeitada pela aparência é que foi capaz de chamar nossa atenção e nos levar a entender seus sentimentos escondidos por trás de sua figura aberradora. Nem a troca da atriz que viveu a doce Shelley foi capaz de diminuir sua importância para a trama.


Fish Mooney (Jada Pinkett Smith) – Gotham

Obviamente que Jim Gordon (Ben McKenzie) e Pinguim, são respectivamente o protagonista e o antagonista da trama em que Batman é um mero coadjuvante. Inegável que o elenco é magistralmente puxado por Robin Lord Taylor e seu incrível Pinguim, mas como o objetivo deste artigo é reconhecer os coadjuvantes, em Gotham, não poderíamos deixar de escolher Fish Mooney (Jada Pinkett Smith). A personagem que, inicialmente, nem existe no universo dos quadrinhos foi criada especificamente para ser escada para o crescimento do Pinguim como grande vilão da trama, mas em todas as cenas sem exceção, Jada se agarrou na personagem e a fez crescer, mesmo nos deliciosos embates da dama do crime com o seu odiado ex-capanga Pinguim.

Rogelio De La Vega (Jaime Camil) – Jane the Virgin

O cara é uma figura. Canastrão, histriônico, ele encarna o galã de novelas mexicanas tão bem, exatamente porque o ator é realmente um. Famoso por novelas como A feia mais Bela e Por ela, sou Eva, o ator embarcou na bem sucedida produção da CW, fazendo graça de si mesmo.


Não curtiu a lista? Incluiria algum? Desce a página e diga nos comentários quem entra e quem sai de sua lista dos melhores personagens coadjuvantes em séries de 2014.

likeface