Provavelmente, nunca se detestou tanto um vilão como o Negan (Jeffrey Dean Morgan), personagem introduzido no começo da sétima temporada e, cuja entrada, provocou um dos maiores traumas para os fãs assíduos da série: a morte de Glenn e Abraham.

Exatamente por isto, o retorno da temporada deixou todo mundo ansioso por muita ação e contra-ataques do grupo de Alexandria e seus aliados.

Mas, depois de oito episódios recheados de humilhação e sarcasmo, o público da série de zumbis da AMC, esperava ansioso pela volta da temporada com a expectativa de um alento para tanto sofrimento. No entanto, apesar de esboçar a reação de Rick (Andrew Lincoln) e seus companheiros já delineada no episódio final da mid-season, o episódio ficou apenas no “aguarde cenas dos próximos capítulos”. Nada muito relevante foi apresentado na reestreia da sétima temporada, senão, o movimento de Rick para convencer a comunidade de Hilltop a se aliar contra Negan e, o mesmo com o Reino de Ezequiel (Khary Payton), a quem foi apresentado por Jesus (Tom Payne). Ezequiel ouviu atentamente a proposta, mas inicialmente declinou ajudar na empreitada, com receio de isso coloque em risco a paz no seu reinado.

Ok.Ok. Estes acontecimentos são importantes para o que virá, mas a gente é imediatista e queria mesmo era muito tiro, porrada e bomba.

A decepção até tem sentido, já que fomos acostumados a ver começos e retornos de temporadas sempre com episódios eletrizantes, mas os roteiristas, que tanto anunciaram que esta segunda metade não teria o ritmo arrastado dos episódios mais recentes, deixaram a desejar nesta volta ou, estão escondendo o ouro.

Para ninguém cair no sono, lá para às 01 da manhã, vimos uma sequencia bem feitinha de um massacre de zumbis orquestrado pelos sobreviventes (admito que lembrei de Z Nation)The Wa, mas nada comparado com os retornos dos arcos anteriores.

Resta aguardar as promessas de dias melhores que virão.

The Walking Dead é exibido pela FOX, aos domingos, a partir de 00h30. A partir da próxima semana, o programa deverá ir ao ar às 23h30 com o término do horário de verão no Brasil.