Do mesmo produtor de Teen Wolf, o canal americano CW estreou na sexta, 17/04, sua nova série, inicialmente inserida na categoria sci-fi:The Messengers.

Contém Spoilers de Contexto

Com toda a pompa de um filme-desastre, vemos em diversos pontos da América do Norte, a apresentação dos personagens que protagonizarão a trama. Os primeiros minutos servem apenas de preparação para o ápice do episódio, no qual, em pleno deserto americano do Novo México, um misterioso objeto cai sobre a Terra e atinge o mesmo ponto em que anos atrás houve o teste da primeira bomba nuclear criada.

Pouco tempo depois, vemos que em vez de um meteoro, o que realmente chegou ao nosso planeta foi um enigmático homem desnudo vivido pelo ator português Diogo Morgado, chamado nos créditos apenas como “The Man”.

O mais inacreditável acontece em seguida. Da cratera (e do viajante das estrelas), uma onda de energia varre a Terra causando a morte de cinco desconhecidos. Após, alguns minutos, eles simplesmente voltam à vida e, dali em diante, estarão conectados e podem ser a única esperança da humanidade para deter o que parecer ser uma catástrofe cristã de proporções globais, mas que aas controvérsias do episódio piloto nos fazem pensar que eles também podem ser uma ameaça.

Curta nossa Página no Facebook

Entre os cinco personagens principais, conhecemos a cientista Vera (Shantel VanSanten, de Gang Related/ One Tree Hill). Ela é a primeira a detectar a chegada do misterioso objeto. Muito próxima do local da queda, também é a primeira a ser atingida pela onda de choque e, assim, a primeira a morrer e voltar à vida, sem que se entendesse a razão. Curiosa, vai até o local da queda do objeto celeste, onde encontra uma cratera fumegante com cheiro de enxofre e nada de sinais do meteoro. Pouco depois, o exército americano chega ao local e, obviamente, como em toda boa conspiração, assume o caso e a expulsa de lá.

Peter (Joel Courtney de Super8/ Mercy) é um adolescente com típicos problemas com os valentões do ensino médio americano, mas que também têm um histórico suicida e que, após o incidente, adquire aparente força extra, que o permite acertar algumas contas do passado.

Erin, vivida por Sofia Black-D’Elia (Betrayal, Gossip Girl) é uma jovem mãe, que tem (ou teve) problemas com álcool e que é atingida pela onda enquanto dirige o carro com sua filha no banco do passageiro. Como desfalece, o carro colide e a criança sofre graves traumas, para irritação do pai. Com Erin, vemos que tudo realmente mudou para as pessoas atingidas pela onda de energia. Ao chorar, uma lágrima cai sobre o ferimento da criança, curando-a instantaneamente e, para desespero de quem esperava apenas ficção científica, também vemos nela, “asas” de energia que os protagonistas ganharam, após a experiência de quase-morte. Serão anjos?!(?).

Um personagem que parece poder render bastante é o de Jon Fletcher (City of Dreams), como Joshua Silburn Jr., filho de um pastor evangélico, com acesso à comunicação de massa e que passou pela experiência assombrosa, enquanto pregava ao vivo pela televisão. Para ele, o incidente se revela rapidamente como algo terrível, grandioso e profético que lhe exige revelar ao mundo a mensagem de terror e violência que se aproxima da humanidade. Ao que tudo indica, se tornou um fanático religioso com uma bela história de milagre para contar, capaz de arrebanhar toda uma seita.

Ainda vemos JD Pardo (Revolution), um traficante fugindo do México e Anna Diop (Todo Mundo Odeia o Chris), que, apesar de não passar pela experiência da onda de choque, logo na primeira cena aparece sendo baleada por um rapaz desconhecido sem maiores explicações, e parece ser peça chave da trama.

Em comum, todos parecem ser levados à cidade de Houston, no Texas, onde o destino ou o desejo do homem das estrelas irá conectá-los.

Nas cenas que se seguem, ficamos boa parte do tempo na dúvida sobre a origem e intenções do protagonista, o homem que caiu do céu. Como a energia que emanou de sua chegada foi capaz de, literalmente, dar asas e ares de anjo aos 5 escolhidos, não sabemos o que realmente ele é ou quer, mas uma coisa parece muito clara: ele não é nada do bem e, nas palavras do jovem pastor, pode ser o próprio cão encarnado, andando entre nós.

anjo

The Messengers não faz feio na estreia, pois aguça a curiosidade e, certamente, fará quem vir o episódio querer saber no que isso vai dar.

Mas, como ficção científica, parece muito mais um conto de fantasia de terror pop religioso, ao estilo e, sem qualquer elogio nisso, de filmes como Anjos Rebeldes.

Em resumo, como em toda série da CW, jovens bonitos defenderão a humanidade de um final apocalíptico e de vilões igualmente jovens e sarados.

Veja o promo da série: