Recentemente, a emissora americana CBS passou apuros com o elenco de um de seus maiores sucessos The Big Bang Theory, que, ao deixar para renovar seus contratos na última hora, teve que ceder às exigências do cast e desembolsar cifras milionárias para manter a série no ar, sob ameças de não renovações parciais e em grupo.

Para evitar o mesmo risco, a HBO reajustou os salários do chamado elenco prioritário em troca de garantir a inclusão de uma cláusula de segurança em seus contratos, que determina a renovação compulsória e prioritária com o projeto Game of Thrones até uma eventual sétima temporada (já foram exibidas quatro temporadas e a quinta está sendo rodada para exibição a partir de abril de 2015).

Assim não corre o risco de personagens-chaves como Tyrion Lannister (Peter Dinklage),  Cersei Lannister (Lena Headey), Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau) e  Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) terem que sumir de uma hora para outra, mudarem de ator ou até inviabilizarem a continuação da obra.

A cláusula é uma manobra inteligente do canal. uma vez que não obriga pagamentos adicionais se as temporadas não forem produzidas ou se o ator não for mais necessário, risco grande nesta trama baseada na obra de George RR Martin, famoso por matar impiedosamente, até personagens centrais.