Mesmo contando com a estrela Halle Berry e a direção de Steven Spielberg, a trama sci-fi sobre uma astronauta que volta para a Terra de uma estadia solitária na estação espacial misteriosamente grávida não conseguiu se manter na grade da CBS.

Não foi por falta de investimento. Havia um esmero na ambientação futurista da trama, com efeitos aceitáveis para a TV aberta, mas o fato é que Extant se arrastou por duas temporadas, eliminou personagens, buscou mais ação nos seus últimos episódios, o que não foi suficiente para garantir a continuidade.

O presidente da emissora disse que a protagonista, que também é produtora da série se deu por satisfeita após a conclusão “empolgante” da segunda temporada no mês passado.

O fato é que para quem acompanhou a série, o fim da segunda temporada teve cara de series finale, apesar do interessante gancho. As tramas principais estavam resolvidas, o mundo estava salvo dos androides descontrolados, Molly tinha arranjado um amor, seu filho Ethan não “morreu” com o fim dos demais robôs. Logo, não dá para lamentar como tantas outras séries que foram abruptamente encerradas de forma inconclusiva.

O último capítulo atingiu a marca de 4,6 milhões de expectadores, o que não é um espetáculo para uma emissora aberta, mas não é tão ruim frente a concorrência.

Conheça mais sobre Extant, em nosso artigo especial sobre a série. Clique aqui.

Veja o trailer da série:

Veja aqui a relação de todas as séries já canceladas em 2015
eofim_seriescanceladas

lf4